De: TAF - "Era tão óbvio!"

Escrevi em 2004 (e insisti em 2009):

"Mas a que propósito é que a Câmara se vai agora meter numa área que é a das empresas de telecomunicações? Isto é claramente um serviço que deve ser adquirido a quem é especializado na matéria (Portugal Telecom, ONI, Novis, ...) e nunca uma iniciativa que deva ser gerida pela autarquia ou pela Universidade! A Câmara devia concentrar-se no seu "core business" e não se dispersar por áreas onde outros têm evidentemente a obrigação e a capacidade de fazer melhor."

Hoje no Público: "Porto Digital paga quase dois milhões para sanar conflito com a DST"

"A APD está em conflito com o grupo de construção civil bracarense DST, com o qual se envolveu em 2009 para levar a cabo um falhado projecto de instalação de uma rede de fibra óptica em toda a cidade. (...) Em 2009, a APD, após concurso, criou com quatro empresas do grupo DST uma sociedade, a Porto Digital ONT e assinou um contrato de empreitada para a “Expansão e Exploração da Rede de Telecomunicações da Associação Porto Digital”, que previa investimentos de 80 milhões de euros para cobertura de 99% da cidade com banda larga."